Swing de evangélicos 38

Caio,

Cremos que somente o Nosso Senhor é quem pode nos entender e apesar de nossos defeitos e neuras, nos orientar no seu caminho, com amor e paciência.

Porém a dúvida que nos leva até o senhor não tem nada de religioso, sei lá, às vezes até tem.

Sabemos que é um assunto extremamente íntimo e delicado por isso decidimos procurar o senhor de forma anônima para nos orientar.

Sabemos que muitos evangélicos só sabem reprimir e “sentar o pau” em qualquer forma de sexualidade humana.

Esclarecemos que somos contra o homossexualismo e a traição; isto é: eu ou a minha mulher termos um outro parceiro (a) nas costas um do outro. Para nós trair é ter um outro relacionamento escondido, mesmo que rapidinho.

Nossa pergunta é, sem mais delongas, a seguinte: como fica a questão do chamado “swing” para um casal que conhece a Palavra de Deus?

É evidente que esse assunto é polêmico e extremamente íntimo, por isso mesmo não se fala por aí em qualquer roda de relacionamento.

Até que ponto essa prática é contrária à Palavra de Deus?

Quanto à traição temos a seguinte opinião: Trair é “facada nas costas”. Fazer sem o outro saber ou consentir. Enfim, para nós, trair é trair.

Agora, se tanto eu quanto minha esposa temos a consciência quando vamos a um barzinho de “troca de casais” que pode rolar sexo ou carícia com outra pessoa, e isso passa pelo nosso consentimento, apesar dos tabus, preconceitos e limites, não vemos como traição.

Dá um ciúme danado, é verdade, e o coração vem na boca; o que, penso, nos leva a amadurecer quanto à questão da posse e da insegurança.

Ressaltamos que esse fato, o nosso relacionamento sexual com a participação de outra pessoa, não se consumou; até hoje não fizemos na “real”; somente em sites de casais. Sexo virtual com outro casal. Mesmo porque o que vale para nós é o ambiente sensual que vem a “apimentar” nossa relação que é bastante intensa.

Quanto ao barzinho de casais, pergunto que mal há em um momento de excitação dito “diferente” – indo a um lugar como esse, onde ela pode usar uma roupa mais sensual e excitante, sem arrumarmos briga ou confusão com terceiros?

Perguntamos isso ao senhor, pois, se estivermos desagradando a nosso Deus com essa nossa atitude “reprovável” diante dos homens, teremos que repensar nosso “tesão”.

Será isso fruto da época do “não pode”, que agora quer “tirar o atraso”?

Essa questão, Tesão x Evangelho, tem nos angustiado um pouco. Enfim tivemos coragem e viemos buscar sua orientação; pois, sabemos que o senhor é uma pessoa que tem uma compreensão mais abrangente da alma do ser humano.

Enfim, fazendo assim nós vamos para o inferno ou só teremos de lidar com os nossos próprios sentimentos íntimos? Na cabeça de muitos religiosos, nem preciso dizer, vamos para o inferno rapidinho; mas e em relação ao evangelho? Tesão sem traição leva a pessoa a perder a salvação?

Enfim é isso, desculpe a maneira escondida, via e-mail, de relatar o
assunto, mas foi o modo que arrumamos para dirimir uma dúvida tão íntima e peculiar.

Que Deus abençoe o senhor e seu ministério.

Gostamos muito do senhor.

Obrigado.

____________________________________________

Resposta:

Meu querido amigo: Graça e Paz!

O seu jeito de escrever e de contar revelam que você é gente boa. Um assunto tão forte desse raramente é posto com a leveza sincera com a qual você colocou. Entretanto, observei que todas as questões de vocês acerca de se é pecado ou não, todas têm natureza moral. A questão, todavia, não é moral, mas sim psicológica e espiritual. A prova de que a visão de vocês é moral é que, do nada, você emitiu seu juízo sobre o homossexualismo ou sobre o adultério. E o tem foi mais que moralista.
O que penso sobre swing?
Nem mesmo tratarei a questão do ponto de vista do Evangelho, pois, nele, nem mesmo precisaríamos ir longe, visto que Jesus já diz “Não foi assim desde o principio”. E mais: Ele não apresenta concessão para a dureza de nosso coração nesse quesito, como o fez com o divórcio.
O que tenho a dizer, antes de tudo, é que ninguém serve, no coração, a dois nada. Nem dois senhores, nem duas senhoras, nem dois desejos, nem dois corpos, nem dois sentimentos iguais, nem a dois mundos – nem que um seja real e o outro apenas virtual.
Do mesmo modo, também creio, e também observo na existência, que ninguém é feliz contra a verdade. Ninguém. Sem exceções. Sim, o que a vida me mostra, observando de modo amplo e sem preconceitos, é que onde quer que não haja verdade e Verdade, ninguém consegue se dar bem.
Por “verdade” em minúsculo quero dizer “aquilo que é sincero”. Já por “Verdade” em maiúsculo, quero dizer aquilo que é, conforme Deus, o Criador.

Portanto, felicidade vem do casamento da sinceridade humana com a verdade de Deus!
Assim, antes de qualquer coisa, digo a você que nunca vi um casal que faz swing ser feliz.
Vejo-os se sentindo “liberados”; ‘upgradados’ a um nível de liberdade mais ampla na vida sexual; ou mesmo buscando justificar para si mesmos a tal pratica com os mesmos argumentos que você apresentou. Ou seja: não é traição; é consentido; é visto por ambos; apimenta nossa tesão; aquece nossa vida sexual; e não vemos mal algum nisso. Ou mais: é apenas um problema relacionado à “moral humana”, mas nada tem a ver com Deus.

Em minha opinião não precisamos nem mesmo levar a questão até Deus. Ela tem sua verdade mais básica dentro de você, em sua alma; não necessitando, portanto, nem mesmo de um julgamento superior.

Swing faz mal à alma, ao ser. Sim, e esse mal vem da impossibilidade do espírito humano de se dividir de modo tão estanque assim. Pode gerar excitamento psicológico e aumentar o tesão fetichezado do casal. Mas, depois de um tempo, trás todos os males de alma e de relacionalidade possíveis.

Você tem que evocar o “politicamente correto” a fim de justificar para você mesmo o tal ato. Sua alma quase morre quando vê sua mulher tendo uma transa ou trocando um beijo virtual num desses sites de swing. Mas diz que isso deve ser bom para amadurecer emocionalmente. Sim, sofrer tendo duas recompensas. A primeira é a de que amadurece e acaba com essa criancice de exclusividade sexual no casamento, caso haja acordo nesse sentido. A segunda “recompensa” seria poder “pegar” outras mulheres, casadas, sem a culpa que você sentiria caso fizesse isso nas costas de sua mulher.
De fato, traição é traição. E, além disso, nada que tenha a anuência de dois implicados num pacto de exclusividade, é traição; posto que o consentimento de ambos mata tal designação. Entretanto, não é só de traição que a alma sofre. Traição faz mal, mas não é o único meio de se fazer mal ao casamento.
Vocês são um caso típico de coar o mosquito e engolir o camelo. Ficaram se “poupando” antes do casamento, nem mesmo transando entre vocês, para, depois, partirem para o swing.
Assim, vejamos. O que acontece num swing e o que leva um casal a desejá-lo?

Num swing o que se tem é um casal que diz para si mesmo que traição é errada, mas que a troca sexual consentida não é. E tal questão só surge em razão de que ambos, e somente eles mesmos, já não se plenificam sexualmente sendo apenas os dois. Precisam de novidade. Necessitam ter outros excitamentos. Desejam provar outras pessoas e coisas sem terem de se separar. Assim (sempre um desejando mais que o outro) aceitam a variedade a fim de manter a unidade.

Na realidade um deles tem uma enorme tesão quanto a ter outros parceiros sexuais, embora não queira perder o casamento. O outro igualmente inseguro quanto a desfazer o casamento, depois de relutar, consente; e passa até mesmo a liberar a tesão no sentido de encontrar outros focos. E isso acontece até como defesa, pois, caso um deles consinta, não seria bom que apenas o outro praticasse. Desse modo os dois vão… Prova do que digo você tem ao seu lado. Sim, porque um de vocês dois é o mais ávido e demonstrou isso como proposta, não tanto tempo atrás. Quem foi? Você ou ela? Digo isto porque dificilmente seriam os dois, a um só tempo, a terem essa disposição. Um de vocês dois iniciou o processo…
Assim, no swing, não sendo os dois apenas um casal que se uniu por outros interesses para além do sexo e da vida a dois, e em família (sendo, portanto, dois seres sexualmente ávidos e livres; posto que o parceiro de casamento não tem significado maior como marido ou mulher) – o que acontece é que um quer muito transar com outros, mas não quer perder o par conjugal e nem trair tal pessoa, e, assim, esse (o ávido) tenta convencer o outro de que isso apenas apimenta o casamento, pois, não tem significado além do físico; e, por tal razão, não ameaça nada. E para provar a tese, o mais ávido propõe que isso seja algo que os dois façam; e, não raramente, o mais ávido propõe que o outro inicie o processo, a fim de que ele (a) veja que o proponente assiste “sem grilo”; o que, nesse caso, prova a tal tese do sexo sem significado.
Como disse, a menos que ambos estejam casados por outras razões, em geral o swing é patrocinado por um marido ávido sexualmente, e que convence a sua esposa insegura; ou é a mulher ávida, mas que gosta da companhia e da vida que tem com o marido, quem diz a ele que não quer trair; e, portanto, abre a porta para a proposta designificada do swing; ou então se trata de uma tara, existente em um; o qual, pelas mesmas razões acima descritas, busca fazer o parceiro parte do fetiche; até porque o “politicamente correto” é uma droga, visto que em nome de não trair eles aceitam se designificar.

Para que um casal não se fizesse mal como casal (embora ainda assim se fizessem mal individualmente) num swing, necessário seria que nenhum dos dois sentisse qualquer coisa conjugal um pelo outro; como se fossem apenas sócios em alguns aspectos da vida. Mas eles jamais terão um casamento; e nem tampouco haverão de ter uma família equilibrada e feliz.

O mais simples é apenas dizer: “Eu tenho um tesão danado; uma vontade imensa de pegar outras mulheres; mas como fui fiel até aqui e não quero perder meu casamento, estou disposto a ver minha mulher transando com outro apenas para não perder o privilégio de pegar quem eu quiser”. Ou: “Detesto isso. Jamais faria. Mas minha mulher quer. Diz que melhora o nosso sexo. E como a amo e não quero perdê-la, aceitei o swing. Além disso, com o tempo, apesar de sofrer vendo-a transar com outros caras, fui aprendendo a me controlar nas emoções, e hoje agüento a barra, ao mesmo tempo em que tento aproveitar também”.

A vida do swing é curta. Dura poucos meses ou apenas poucos anos. Depois de um tempo começam as brigas. O cara diz que a mulher “deu” melhor do que “dá” para ele. Ela começa a dizer que ele anda fazendo por trás, tendo mulheres sem ela saber. Depois de um tempo, “dando” para tantos ou “comendo” tantas, ele ou ela poderão se apaixonar; ou seja: gostar mais de fazer com um outro (a). Então os conflitos aumentarão, a relação virará “Lua de Fel”.

E pior: viciados em swing, ambos continuarão casados, se fazendo mal; e sempre praticando o swing, mesmo que seja para transformar o cônjuge, depois, num fetiche; e por quem se tem um tesão que é movido a mágoas e ressentimentos.

Nesse processo entra a violência. Depois de um tempo eles começam a ficar com raiva, muita raiva; e como extensão passam a transar sempre com muita violência. É a tara movida à raiva.

Ou seja: praticar o swing é uma possibilidade menos dolorida apenas para aqueles casais sacanas e que não se amam, e que gostam de sexo por sexo; e que têm apenas a uni-los interesses de natureza não profundamente conjugal. Assim mesmo não ficarão isentos de muita dor.

E se houver filhos no processo, maior é a calamidade. Sim, porque a alma das crianças saberá que existe algo; e, tal coisa, diluirá profundamente o sentido espiritual de família que eles deveriam ter; e corroerá a segurança interior que eles, os filhos, necessitam.

Portanto, podendo falar muito ainda sobre o tema, porém limitado pelo tempo, apenas digo o seguinte:
1. O swing é um triturador de significados. Banaliza o que é sublime: o sexo. E mais: tira do coração o ninho de afeto e de exclusividade que a alma quer e o espírito necessita.
2. O swing não é a causa de alguém ir para o inferno; posto que nele, no swing, a pessoa estará no inferno em pouco tempo. Sim! Num inferno psicológico terrível; mesmo que não morra…
3. O swing é o modo pós-moderno dos seres politicamente corretos freqüentarem um bordel sem a culpa moral de antes. E mais: é um modo politicamente correto de fazer valer a máxima de que o que é bom para um pode ser bom para o outro; ou nesse caso, para ambos.
Na realidade ninguém deve trair ninguém. Além disso, é fora de dúvida que a traição destrói tudo. Entretanto, em geral, destrói menos; pois, dela, da traição, pelo menos um ser sai doído, ainda que se sentindo digno por não ter traído ninguém. Já no swing a destruição é lenta e muito mais profunda. A traição gera trauma. O swing gera tara. E mais: a traição provoca dor. Já o swing tira o poder abençoador da dor do coração, zumbificando a percepção dos praticantes.

O que acho é que vocês não vão se segurar, pois, um de vocês dois já passou a linha limítrofe e desejará passar do swing virtual para o presencial. E mais: quando isto acontecer, em não muito tempo, o casamento de vocês virará um inferno; e, como conseqüência, vocês se farão duplamente mal.

Entretanto, como disse, creio que se não houver um convencimento do Espírito de Deus no coração de vocês, já é tarde; posto que tanto você quanto ela estão no ponto no qual a pratica virtual já os pôs na situação interior de não mais poderem viver sem saber “o que é isso” na prática.

Portanto, fica aqui meu aviso amigo; embora com ele venha a minha tristeza acerca do fato que vocês provavelmente só acreditarão no que digo na hora em que estiverem chorando a tolice que estão fazendo; e que, provavelmente, ainda farão pior.

Assim, fico orando por vocês. E pedindo a Deus que lhes traga revelação do significado da vida; e do que nela convém e edifica; e do que nela não convém, pois destrói o ser.

Aqui no site há outras respostas ao mesmo tema. Leiam.

Nele, que fez Adão e Eva, e não um monte de casais swingando no Paraíso,

Caio

www.caiofabio.net

38 thoughts on “Swing de evangélicos

  1. Reply graça jul 2, 2009 8:19

    meu filho seu irmao ja se perdeu,deus ta mandando avisos,eu teria vergonha de meus pais se tivessesm aberto algo assim,pense,,seu deus e poderoso sai desta

  2. Reply Claudio jul 6, 2009 10:43

    Parabéns pela pergunta, pois ela exige muita coragem, sobretudo no contexto em que se encontra. Parabéns pela resposta, pois ela exige muito equilíbrio, e foi apresentada escoimada dos extremismos tão comuns neste tipo de debate, o que, no meu ponto de vista, a coloca como um parâmetro tanto para os que apóiam o swing quanto para os que o condenam.

    Não estou criticando, apenas acrescentando uma outra faceta: a visão de swing, dicotomizada como foi apresentada, pode não ser uma realidade em todos os casos. A idéia de que o marido (ou esposa) busca outros parceiros (ávido) e, por conta exclusiva disto, aceita que o cônjuge também se relacione com outro homem ou mulher, como se isso fosse uma condição penosa, nem sempre é verdadeira. Há os que entram no swing absolutamente unidos, ou seja, independente do que estiverem fazendo, estão os dois fazendo ao mesmo tempo. Não é um, e depois o outro. Não são interesses distintos. Ver a esposa ou esposo com outra pessoa faz parte da atividade sexual. É o casal fazendo sexo com outras pessoas. Tanto é que swing não é sinônimo de “casamento aberto”, ou seja, normalmente os envolvidos não aceitam relações sem a presença (e participação) dos dois.

    Por outro lado, o swing pode representar sim o fim do casamento, não pela prática em si, mas por toda a carga de culpa, que é externa, que recai sobre o casal, associada ainda a problemas de insegurança (medo) e egoísmo. Como somos humanos e sujeitos a estes sentimentos, a prática deve ser encarada com muito cuidado. Administrar uma vida conjugal sem estas “aventuras” já é uma coisa complicada. Entrar neste universo pode representar ter que administrar muitos outros fatores, e nem todo mundo está preparado para isso.

    Colocados na balança todos esses fatores, antes de partir para o swing um casal deve se lembrar de todos os objetivos que têm em comum, cuja conquista poderá ser interrompida como consequência da vida neste universo. O que você vai trocar pela sua “plenitude” sexual? Será que vale a pena? As rédeas estão presas, alguns sentimentos reprimidos, ok, ninguém gosta disto. Mas quanto custa esta liberdade? A resposta a estas perguntas faz parte de um processo racional e deve ser obtida pelo próprio casal.

  3. Reply Ricardo ago 1, 2009 15:09

    CASAL SWING

    Nossa!!!
    Junca vi tanta opniao obscura dada por um pastor!
    Desculpe a expressao, mas acredito que um assunto deveria ser amplamente (eu disse amplamente em toda sua existencia) debatido, quando os individuos realmente tem o conhecimentos de ambas as áreas:
    Biblia, Swing e Casamento.
    Pelo que eu saiba Sr. Caio, seus conhecimentos a respeito do Swing são minimos, por isso colocou apenas a sua opniao pessoal e nao direcionando a pergunta do irmao, junto a palavra.
    Outra disparidade pastor, é o Sr. utilizar-se de passagens da biblia, que nao tem nada a ver com o assunto, para tentar justificar sua opiniao.

    Isso é lamentavel.

    Creio que para ser pastor o Sr. estudou e, nao entendo porque não faz jus a isso!

    Quero deixar claro que nao estou defendendo ou nao apoiando o Swing.
    Como mencionei anteriormente, acredito que o assunto ainda é muito novo para que seja rotulado dessa maneira.

    A “igreja” e a religiosidade sempre se acham uma autoridade nesses tipos de assuntos.

    SWING nao é uma moda, é um estilo de vida.

    Não existe faculdade de Swing… só existe uma maneira de realmente entende-lo… é vive-lo.

    Ricardo

  4. Reply Denise jan 23, 2010 17:52

    Todo swinger quando ouve opinião contrária às suas práticas ditas “naturais” apela para o fato de que quem falou contra é porque não conhece o “mundo swinger”. É lamentável o nível de arrogância dessas pessoas que acham que estão certas e o resto do mundo está errado. Por favor, sejam educados e se querem viver desta maneira que vivam, problema de vocês, mas respeitem as opiniões alheias.

  5. Reply amante carinhoso fev 4, 2010 23:22

    Sou evangélico e swinger praticante. Mas sei reconhecer que minha condição humana não tem nada a ver com a palavra de Deus. A partir do momento em que segui minha vontade humana, deixei de lado, assim como o fez Saul, o pacto com Deus. Porque a Bíblia ensina que ter parte com Deus é negar-se. Negar-se em seus sentimentos racionais, em seus desejos naturais, e em sua natureza de busca da realização de seus próprios desejos. A palavra de Deus exige a pureza, porém, a prática do swing, mesmo sendo muito excitante, é um ato da realização de uma fantasia imoral, a saber: O marido deseja ver sua esposa “recatada”, “respeitada”, “mãe de seus filhos”, ” nora de seus pais”, praticando sexo imoral como um putinha, sendo usada por seus amigos e conhecidos, tal como uma cadela safada, como se veem nos filmes de sexo explícito. A mulher, da mesma maneira, realiza sua fantasia de ver seu marido, o seu escolhido, praticando sexo como um devasso, distante da imagem austera que se teria de um pai de família, o qual aprendeu a respeitar através do imaginário feminino do que considera ser um bom marido e pai. É um contraponto, fruto da libertinagem. E Deus é Puro e Santo, as emoções humanas são apenas deste mundo. E tenho consciência de que sou prisioneiro da minha humanidade no momento.

  6. Reply DAVI fev 26, 2010 11:29

    PROSTITUICAO E PECADO

  7. Reply Anonimo mar 7, 2010 2:05

    Boa noite,
    Achei extremamente oportuno este texto. Estava pensando em ir a uma casa swing, e agora desisti. Acredito que o swing possa trazer estes conflitos dentro de um matrimônio.
    Obrigado.

  8. Reply Rafaeli mar 20, 2010 17:20

    Acho que a opinião do pastor pode ter ferido a opinião de alguns adeptos disso que eles próprios denominam como “Estilo de Vida”, mas nu nca vi tanta verdade dita de forma tão aberta e clara.
    As passagens da biblía bem como todo o exemplo do Mestre são para aqueles que tem olhos de ver o ouvidos de ouvir.
    Por vezes que o ser humano arreferce seus sentidos por sensações passageiras.

    Parabéns Pastor Caio.

  9. Reply paulo e carla abr 21, 2010 1:53

    o que o senho acha sobre o sexo anal?

  10. Reply Jean mai 12, 2010 18:03

    Graça e paz a todos!

    Srs.(a) venho agradecer a todos principalmente ao Caio Fabio pois ele nos brinda com uma linguagem dinâmica e coerente neste tópico pois, minha experiência diz que Swing não é modo de vida e nem estilo da mesma. Acho que a resposta foi bem colocada mais creio que poderia ter sido mais profunda na pergunta do casal”ele” digo isso pois fique com gosto de quero mais na resposta digo, e se o casal tem total e comum acordo para a pratica do Swing? Sera que haverá problemas sentimentais ou estruturais familiares? sei que não é o caso do casal em questão, pois ele mesmo tem ciúmes fato que mostra a falta de amadurecimento dele em relação ao Swing onde esse sentimento e “proibido” nesse meio, mais mostra tbm a vontade de sentir prazer junto e concordo com ele em relação ao trair “faca nas costas” pois se vc consente não ha traição, levanto outra questão sobre ou próximo ao tema sera que é proibido sentir prazer no sexo mesmo que haja consentimento mútuo?
    P.S.: não sou praticante mais fui!

    uma abraço a todos e paz

  11. Reply antonio dumas jun 3, 2010 13:06

    CRENTE que pede perdão
    hoje03-06-2010 me arrependo e nunca mais vou tornar ao vomito
    Sou um crente em busca d ajuda tambem.
    So quero confessar meu pecado de adulterio mas estou arrependido DEUS me perdoa QUEIMA este desejo por mulher alheia, pois minha esposa é uma verdadeira SERVA de DEUS.
    Me diga se DEUS me perdou, pois me arrependo e não quero mais cometer o que cometi ADULTERIO, mesmo sendo cristão. Pastor me diz: DEUS me perdou?
    Quem ler esta mensage ORE POR MIM POR FAVOR lhes pesso em Nome de Jesus.
    Quero é ir para o céu. Isso que escrevo aqui é TESTEMUNHO que a aprtir de hoje não vou mais cair neste adulterio maldito. DIGO ISSO EM NOME de JESUS.
    PERDÂOOOOOO

  12. Reply IVONE DE BRITO set 7, 2010 10:57

    Estou pasma com o assunto,como pode?
    Quando alguem se questiona tanto do que
    faz,é porque não esta em paz consigo
    mesmo,niguem serve a dois senhores
    o pecado gera a morte,e voce esta morrendo
    por isso todo esse questionamento.

  13. Reply José Almeida set 21, 2010 15:47

    Nossa!! Nunca pensei que isso existia entre nós, os evangélicos. É vivendo e aprendendeo…( meu espanto é apenas de surpresa e não de horror, pois sei que o ser humano é capaz de muitas coisas)

  14. Reply Capnólogo out 28, 2010 0:21

    Só querem saber em meter o “pau” no Caio, barbaridade…

    O cara tem opinião e manifesta, só que ele não sai batendo na cara de ninguém, é politicamente correto. Que Deus tenha piedade dos que criticam sem olhar para dentro de si mesmos antes. Atirei a primeira pedra aquele que não tiver pecados, disse Jesus. Barbaridade pessoal, “amai-vos uns aos outros como eu vos amei”. Falta amor na humanidade, se houvesse mais amor, haveria mais perdão, mais amizade e mais consciência de que o maior ensinamento de Cristo estaria sendo passado adiante. Infelizmente, não está.

    Paz do Senhor Jesus Cristo a todos.

  15. Reply Marcela Lima nov 1, 2010 17:16

    A maior prova de amor que podemos dar a Deus, Jesus mesmo disse: é guardar os mandamentos do Senhor. Antes de tudo, devemos ler a bíblia, estuda-la. Não há nada que não esteja lá. Nada! Quando sentimos dúvida, o que devemos fazer, é orar, conversar com Deus, sem ter vergonha, pois não adinata não falar com Ele por ter vergonha pois Ele sabe de tudo, TUDO o que fazemos. Até mesmo antes de pensarmos em faze-lo. E aquele que não é sincero ao conversar com Ele, não recebe sua ajuda. Não tenham vergonha de conversar com Deus. Sejam sinceros, até mais do que foram ao postar esta pergunta aqui. Tenho a plena certeza que Ele dirá a vocÊs o que precisam ouvir, de forma clara e simples. Antes de tudo, tenham fé que Ele pode orientar vocês em sua caminhada e abram a bíblia. É muito simples ! Leiam! Quando há dúvida sobre uma questão simples como essa (pois quem realmente busca a cada dia descobrir as vontades de Deus, e se entregam a isso de todo o coração, difcilmente têm dúvidas como essa) é por não haver sintonia entre você e a palavra, que é quem liberta. Não tenha preguiça, tenha sede de saber as leis de Deus. Aguardo em nome de Jesus a resposta de vocês dando glórias a Deus de que encontraram as respostas definitivas para sua situação. Eu sei com claro dicernimento dizer, de acordo com o que diz Deus, se o que vocês fazem, o “swing”, agrada ou não a Ele. Outrosa cristãos que se alimentam da palavra sabem que falo a verdade. Porém, é a palavra quem deve falar com vocês. VocÊs devem busca-la. Não devo da-la a vocês. Vocês devem busca-la.
    Deus derrame sobre vocês o dicernimento do bem e do mal.
    Espero ter ajudado.

  16. Reply Marcela Lima nov 1, 2010 17:25

    Antonio Dumas,

    Jesus perdoa a todos que se arrependem. Sem exceção. Ele conhece os teus sentimentos, desde que não sejam hipócritas e mentirosos, é lógico que ele te perdoa!
    Saiba de uma coisa a partir de hoje:
    Nunca mais tenha dúvidas quanto a Deus te perdoar, leia a bíblia. Conheça a verdade, e ela te libertará. fico muito feliz por sua alma ser liberta do adultério, pois realmente deus reprova tal ato!
    Que cocê seja convicto e forte em sua decisão, mas esteja buscando le a bíblia sempre!
    pois o diabo é esperto e tentará te fazer voltar ao erro, te fazendo fraco e imundo. Não permita, esteja preparado com a palavra para não deixar que as palavras do diabo te fassam cair no erro novamente. pois todos nós estamos sujeitos ao erro, mas cabe a nós estarmos preparados para derotar qualquer armadilha desse demônio que também conheçe, e muito bem, a palavra de Deus!
    Estarei orando por você, pela sua felicidade!

  17. Reply Serva redimida nov 24, 2010 7:46

    Pastor Caio, parabéns pelo comentario. Creio que Deus o usou para assim o fazê-lo. Apenas digo aqueles que querem praticar ou praticam o swing, “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz à igreja.
    Graça e Paz!

  18. Reply Sou do sul nov 24, 2010 9:22

    Olá Caio,

    Parabéns Caio pelo site, pela ajuda dada as pessoas que queiram ter uma ajuda sobre a sua opinião, pois cada um vai ter a sua opinião.

    Queria dizer que eu e minha mulher iriamos iniciar o swing, eu tenho muito tesão por ela, mas queria fazer com ela festas com outros casais para sentirmos apenas prazer.

    Pesquisei muito na bíblia, na palavra de Deus, e com a sua opinião desde site vi que os riscos a longo prazo são muito elevados.

    Muitas opiniões que eu senti foram: o sexo é como esporte, é como jogar futebol. Só que tem um porém, no futebol sua mulher não vai ter o risco de ficar grávida de outro. E não adianta dizer de vasequetomia, bla bla bla, por que se Deus quiser, será.

    Quando li aqui no seu site, tirei a melhor parte, OS RISCOS.

    Quem faz swing, corre muitos riscos, doenças, o sigilo vazar, gravidez, ciúme a longo prazo, etc.

    Mas confesso Caio, a tentação é grande, a vontade de estar transando com duas mulheres é tão grande. E o tesão da minha parceira também de ser possuída por mais homens (isso já passou na mente de qualquer homem e mulher). Mas eis que, conversando com ela, bem profundamente, nós dois percebemos, através de tanta pesquisa, que, E OS RISCOS?

    Antigamente na lei de Moisés existia a poligamia, mas foi mudado, por Jesus.

    Se o sexo pudesse ser algo que não envolvesse o ato do qual nasce um novo ser, na minha opinião poderia ser diferente. Mas como é algo sagrado, do qual é o ato para união de dois corpo para a geração de um novo ser, realmente entendo que, depois que os dois corpo unidos não a mais nenhum corpo que possa unir-se.

    E os que são solteiros, estão pecando, mas ai é outra questão.

    Quando eu era solteiro fiz minha coisa que casado seria difícil fazer, por que existe a união.

    E até por que perguntei para a minha mulher, e se você fosse solteira, você gostaria e ser possuída por vários homens, a resposta não poderia ser outra, ela disse sim.

    Portanto, quando dois corpos se unem, se unem para geral uma família, um novo ser, uma criança, esse é o objetivo, uma nova geração. (salvo mulheres ou homens estéreis, porém, a própria biblia mostra casos em que a esterilidade com fé em Deus gerou um novo ser).

    Bom, esta é a minha opinião, não sou contra quem faz, cada um sabe o que faz, mas se a minha opinião ajudar alguém a refletir, espero poder ter ajudado. Não quiz ofender ninguém, e quem se sentir ofendido, me desculpe, mas não tenho intenção nenhuma de ofender ninguém.

    E portanto, o desejo então iniciado por mim, e ter convencido minha mulher a fazer swing comigo, acabou, pelo simples motivo: e se acontecer algo a ela? e se ela pegar uma doença? e se ela ficar grávida? e se a força de Deus for grande a ponto de esses riscos acontecerem? e se alguém descobrir? (isso é um risco mais leve, porem relevante), e outro detalhe, e quando tivermo um filho, será que ele não vai perguntar, __ei pai, você é mesmo meu pai?(e não venha com história de DNA, imagina essa mesma situação a 500 anos atrás, e ai?)

    Pensando bem nos riscos e no amor que sinto pela minha mulher, o swing é um prazer momentâneo, consentido, mas que pode gerar um sentimento de culpa irreverssível (mesmo o risco acontencendo ou não, existe o risco do sentimento).

    Mas cada casal deve escolher suas decisões, a minha foi essa, eu desisti, pois o amor é maior que o prazer.

    Valeu Caio,

    Um forte abraço a todos.

  19. Reply Anonimo dez 1, 2010 15:31

    Prezados Irmãos;

    O Pecado assim como a verdade tem sempre duas faces e assim qualquer opinião é mera conclusão de carater intimo.
    Veja bem! O swing foi uma pratica instituida divinamente( Pastor, seja democrático e não censure minha opinião).
    Jesus nasceu de Maria que era casada com José e teve um filho de Deus (que não era josé). desconsiderando a falta da conjunção carnal, uma vez que Deus não está neste plano, temos aí uma típificação de swing divino.
    O fato de josé ter aceitado, isso significa que o ato foi consumado, pois caso contrário seria traição!
    Ou José foi corno manso ou foi o primeiro praticante de Swing da terra.

  20. Reply fran jan 30, 2011 13:04

    pastor a paz sou casada e evangelica mais traio meu marido com um rapaz a quatro anos ele o rapaz tbm é casado completamente desligado da mulher e faz planos para ficarmos juntos no futuro mais sinto que isso tem atrapalhado a minha comunhao com deus o que faço?

  21. Reply Roberto jan 30, 2011 15:53

    Talvez devesse largar o marido e o amante e ficar sozinha até achar uma opção saudável.

  22. Reply anonima mar 30, 2011 11:19

    Apesar de ser um tema polemico, é um tema que muitos goatariam de saber porem não tem coragem de perguntar e digo que me ahudou muito.

    Obrigada,

  23. Reply pr leonardo coelho abr 16, 2011 22:38

    parabéns rev Caio Fábio…

    resposta muito feliz

    o ponto que queria ressalvar, é a questão que ele diz que não é traição, realmente contra a esposa não, mas contra DEUS sim, é adultério colocar alguém a mais na comunhão legítima e abençoada por DEUS. O pecado gera medo…se eu estivesse fazendo sexo com minha esposa em minha cama e meu filho de 14 anos entrasse no quarto, ficaria um pouco sem graça, mas aconteceu, agora qual seria o sentimento deste casal se o filho dele entrasse em seu quarto na hora do swing???

  24. Reply dany abr 20, 2011 13:59

    estou questionando o que o RICARDO FALOU(CASAL SWING) E PARA TODOS QUE NAO CONCORDA COM O PASTOR,to aqui para dar a cara para bater.eu concordo com o pastor,eu ja passei por esta vida,ja participei de swing,ja fiz manage,mais nunca fui feliz,me sentia mal,sentia nojo de mim mesma,odio de fazer aquilo,tudo pra agradar meu marido,gracas a deus hoje nao faço isso mais,acredito que mesmo que tenha consetimento dos dois,e traiçao,e impuro deus nao aprova,nao agrada a deus.Hoje exatamente hoje dia 20/04/2011 estou separando do meu marido,vcs querem saber porque? Porque ele que continuar nessa vida de pecado,de violencia ao matrimonio,uma casamento que e abencoado por deus,entrar em uma vagabundagem dessa….enfim meu marido que que eu aceite ele ter outra mulher,e eu nao quero isso pra minha vida,eu prefiro a separaçao,do que empurrar meu marido para os braços de outra mulher……dividi-lo com outra….eu quero uma casamento que seja feliz no caminho do senhor, nao dos fetiches,fantasias pecadoras,pastor to do seu lado…..acredito nas tuas palavras, Mais essas pessoas que vivem nesse meio,estao cegas,talvez quando elas acordarem para a verdade,talves seja muito tarde.e graças a deus abri meus olhos…..prefiro desfazer a minha familia do que aceitar isso novamente na minha vida…..

  25. Reply LIANA abr 29, 2011 14:39

    OLHA EU JA FUI CASADA E FAZIA ISTO EU E O MEU MARIDO CONCORDAVAMOS,A QUESTÃO É O SEGUINTE:
    QUANDO VOCE FAZ ISSO VOCE DA LEGALIDADE PRO DIABO ENTRAR NA VIDA DO CASAL E FAZER QUALQUER COISA QUE ELE QUISER.
    INCLUSIVE NUM RELACIONAMENTO QUE É COM CONSENTIMENTO DOS DOIS,PODE SE TORNA UMA PAIXÃO ENTRE 1 DOS CONJUGUE.
    OUTRA COISA QUE TUDO COM O PASSAR DO TEMPO SE TORNA ROTINA,E AI SE VAI FAZER O Q?
    NOS DEVEMOS ENTEDER QUE A PROPRIA BIBLIA FALA QUE TUDO POSSO MAIS NEM TUDO ME CONVEM.
    O MEU CASAMENTO ACABOU E ANTES EU NAO TINHA COMPROMISSO COM DEUS COMO TENHO HOJE,TANTO É QUE ME ARREPENDO AMARGAMENTE POR TER DADO ESSA LEGALIDADE PARA O DIABO,E NAO VAMOS ESQUECER DA CIDADE DE SODOMA E GOMORRA.DEVEMOS TER CUIDADO A BIBLIA TMBEM FALA QUEM QUISER SEGUIR A DEUS NEGUE A SI MESMO,MEUS AMADOS NAO VAO POR ESSE CAMINHO,ELE É CAMINHO DE MORTE,ESCULTEM ALGUEM QUE JÁ PASSOU E ESTA CONTANDO COM DOR NO CORAÇÃO,AINDA TA EM TEMPO DE MUDANÇA.ORE A DEUS E TENHA REALMENTE UM ENCONTRO VERDADEIRO COM DEUS,SÓ ELE PRA LIBERTA DA MENTIRA DO DIABO.QUE DEUS ABENÇOE A CADA UM.

  26. Reply LIANA abr 29, 2011 14:40

    DANY VOCE TAMBEM ENTEDE A DOR QUE SINTO NÉ,CASAMENTOS DISFEITO POR LEGALIDADE QUE DAMOS AO DIABO…ABRAÇOS

  27. Reply Jonh Jonh dez 1, 2011 17:00

    Li esta matéria e fiquei com uma dúvida, o Sr. diz que está na Bíblia que “Não foi assim desde o começo”, e como fica a questão da poligamia praticada naquela época?
    Na Biblia existem relatos de vários homens que tinham várias mulheres como foi o caso de Jacó, e em nenhum momento isso era condenado e também não se diziam como eram tidas as relações sexuais.
    O Sr. poderia me esclarecer sobre isso?

  28. Reply Roberto dez 1, 2011 19:39

    Quando ele fala que não foi assim desde o começo, se refere a Adão e Eva.

  29. Reply heitor dez 27, 2011 15:37

    quando jesus veio e libertou a humanidade,mas que depressa o homem ja deu um jeito de controlar a vida do ser humano atraves da religiao. a religiao catolica foi a que mais oprimiu.e agora sao os evangelicos,eu sou catolico porque fui educado nos principios dela,mas sou casado com uma evangelica e tenho oportunidade de ir a igreja dela,o que vejo e um monte de homens e mulheres oprimidas.por um homem que se diz servo de deus. minha esposa era muito oprimida,na vida sexual entao?ela nao conseguia ter prazer por mais que eu tentasse.ela tinha em mente que o sexo era pra reproduzir .ate que ela vendo que eu era mais liberal,começou a ter fantasias so isso,NAO E PECADO TER FANTASIAS E NEM ESTA DANDO VEZ AO DIABO.nos nascemos e pra sermos felizes,

  30. Reply Roberto jan 14, 2012 11:06

    Não há mesmo problemas nela ter fantasias com você.

  31. Reply Ana fev 2, 2012 0:51

    Realmente na pratica de swing não existe o desejo espontâneo e coletivo do casal, como toda idéia ela nasce de um ser pensante e se disemina, portanto é impossivel que duas pessoas pensem exatamente igual ao mesmo tempo.
    O desejo de ” abrir a relação ” nasce de um dos conjugues que o apresenta ao outro, este por sua vez aceita tanto pela pressão, pela insegurança como pelo desejo do desconhecido.
    O que fatalmente ocorre e a busca insessante por novos casais ao ponto que a relação sexual torna-se desinteressante ao longo do tempo, sendo cada vez mais necessária a presença de uma terceira pessoa na cama.
    Embora muitos casais digam que são felizes com o que fazem e que a relação tornou-se mais estável depois da prática do swing, minha experiencia pessoal me faz discordar dessa teoria. O que se vê na verdade é muita demagogia, frases feitas, relações vazias e pessoas desesperadas por preencher uma lacuna em suas vidas.
    Muitos desses casais acabam optando pela separação e fatalmente vão repetir essa experiencia em suas relações futuras.

  32. Reply Cristina ago 5, 2012 23:53

    Certa vez fui numa casa de swing, com um conhecido, ambos solteiros, para conhecermos e pagarmos mais barato na entrada. Lá fiquei com uma garota casada, e pude ver nos olhos do marido a chama do ciúme. Senti-me mal. Depois, na mesma noite, tive relações com um rapaz, que se disse solteiro. Foi como algo quebrando dentro de mim. Senti-me… uma prostituta. Depois entendi que o que havia feito era pior que prostituição em si, pois nem vender o meu corpo eu vendi: eu paguei para que o usassem. E depois disso nunca mais voltei naquele lugar, nem a outro semelhante. Faz mal a alma, sexo sem amor, não importa a quantidade de participantes. A união de corpos deve ser fruto de um sentimento muito belo que nosso Pai nos possibilita experimentar: amor. Um abraço, e que Deus os abençoe.

  33. Reply luana out 15, 2012 13:28

    O ser humano longe de Deus comete todo tipo de estupidez, e acha que está abafando. Da onde que essa prática, no meio cristão, com tantos dogmas, tem alguma chance de dar certo? Só se a pessoa quiser pirar…O psicológico não vai dar conta de elaborar tanta acusação na consciência. E outra, não é só traição que é pecado, promiscuidade também o é, lembra? Então , se você está sendo tentado a essa prática não caia nessa por que não tem nada a ver com a fé. Seja coerente, não violente suas crenças, seu Deus, e , principalmente, SEU CORPO que, creio eu, vc não achou numa lata de lixo. Aliás, ele não deveria ser o templo do Espírito?
    Gente vamos ler mais a palavra de Deus, é fácil ser feliz sem essas babaquices e bizarrices do mundo.

  34. Reply luana out 16, 2012 21:14

    Obrigado por ter excluído meu comentário ( que por sinal não foi nem um pouco ofensivo, apenas expressei minha opinião). Bem “democrático” esse site, né?! Prometo que este será o último que envio. Que Deus os abençoe, fiquem na fé!

  35. Reply Roberto out 17, 2012 20:19

    Nada foi excluído, apenas seus comentários ainda não tinham sido aprovados.Todos que comentam pela primeira vez aqui passam por isso.

  36. Reply Casal em prática mai 20, 2013 17:40

    Olá, boa tarde a todos, somos um casal apaixonados um pelo outro, vou contar um pouquinho da minha história.
    Há um ano estamos praticando swing, tudo começou com brincadeiras de criança na cama, ela dizia que tinha uma amiguinha que brincava com ela e eu ( o marido ) ia dando corda. Depois que essa amiguinha virtual passou a fazer parte da nossa vida,passamos por maus momentos, pois eu era presbítero na igreja e ela levita, nos afastamos primeiro do ministério e depois da igreja, mas não foi fácil não, passava as madrugadas orando e chorando, pedindo a DEUS para tirar do nosso coração esses desejos, mas de nada adiantou.
    Já nos relacionamos com uns 7 casais e uma solteira e um solteiro, fomos e casa de swing e não fizemos nada, achamos um ambiente mesquinho e asqueroso, hoje estamos afastados do senhor ( ainda conseguimos orar mais sempre pedindo perdão a deus ) e estamos totalmente carentes de DEUS, estamos passando por um esfriamento no casamento, desanimo,nunca brigamos em 13 anos de casados, agora já nos desentendemos alguma vezes civilizadamente, não escrevo muito bem pois só tenho a 6 serie primária, mas quero deixar aqui a minha colaboração,estou louco para parar com o swing e ela também, mas tá muito difícil, pois todas as vezes que nos relacionamos, queremos colocar outras pessoas em nosso meio, ela está querendo voltar para a igreja, mas eu não estou conseguindo,peço a oração dos irmãos, pois tenho filhos lindos com ela e um casamento exemplar para os de fora, mais nãqo estou mais conseguindo ser esse esposo exemplar de antes do swing e nem ela a esposa exemplar de antes, por isso estou aqui deixando o meu comentário, quando estamos na pratica fica tudo joia o problema vem na hora de parar, então cuidado quem ainda não praticou, passamos 13 anos cheios de tesão um pelo outro, passamos 1 ano no swing loucos de tesão e agora, para ter vontade temos que entrar em sites de trocas de casais e ver fotinhas para esquentar, não quero mais essa vida, quero a minha esposa como era antes, e eu quero ser como era antes, bjs a todos voces e perdão pelos erros de pontuação e de português.

Leave a Reply